Moda e água: uma relação que precisa mudar

Atualizado: 2 de Mai de 2020

Moda e água? Como assim estes dois temas se relacionam?


Leia o post até o final e descubra como a moda esta completamente relacionada com o ciclo da água, e também com a saúde do oceano.


Estamos no mês de abril, e para quem não sabe, esta semana é a semana do Fashion Revolution, um movimento criado após a sensibilização com o desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh, evento que causou a morte de 1.134 trabalhadores da indústria têxtil, incluindo nesta lista, muitas mulheres que trabalhavam a condições similares a escravidão.


Este acontecimento deu origem a pergunta:#QuemFezMinhasRoupas que se espalhou pelo mundo, enquanto consumidores passaram a se perguntar, quem de fato, confeccionava todas as peças as quais são vendidas em lojas de fast fashion.


E no embalo desta pergunta que continua a transformar a forma como vemos a moda, é hora de repensar em como a moda, impacta todo o ciclo da água.

#1 Plantações de algodão


Muita água é necessária para a produção dos têxteis, porém o algodão é um dos campeões. Para que possamos produzir uma t-shirt branca, cerca de 2.700 litros de água, são usados.


A “pegada hídrica” é um dos problemas que pode causar a desertificação de diversas regiões ao redor do mundo, como inclusive aconteceu no passado com o Mar de Aral. E o impacto do algodão, ainda não para por aqui.


O uso de pesticidas afeta a qualidade da água e também o oceano com o fenômeno da eutrofização, também conhecido como zonas mortas. Cerca de 20% de todos os pesticidas usados ao redor do mundo, são destinados a produção do algodão.

#2 Micro-fibras de plástico


Muito se fala sobre o plástico presente no oceano. E uma das fontes de contaminação da agua, é justamente a moda. A cada vez que lavamos roupas que contém fibras feitas de plástico como polyester, milhares de fibras de plástico, são soltas na água.


Ainda não existe um sistema de filtragem em larga escala para este tipo de micro-fibra, que acaba por chegar no oceano. Os animais marinhos se alimentam por acaso de microfibras e todo este processo acaba por contaminar toda uma cadeia alimentar, chegando inclusive ao pescado consumido.

#3 Tingimento de tecidos


Vários países ao redor do mundo, não possuem estruturas adequadas para realizar o tingimento de tecidos - o que é feito muitas vezes a beira de rios. O tingimento feito com tintas, corantes, sais e metais pesados, é toxico para os animais aquáticos pode levar ecosistemas inteiros ao colapsos que atinge também a subsistência de diversas famílias que sobrevivem da pesca costeira.

Alguns países proíbem a utilização de certos químicos para o tingimento de tecidos, porém como grande parte da produção de moda é feita na Asia ou países que ainda tem legislação insuficiente pelo ambiente, varias substancias ainda são usadas indiscriminadamente.



#4 Obsolescência programada



Naturalmente, temos quatro estações do ano. Mas no mundo da moda, temos cinquenta e duas estações. Uma estação para cada semana. O que faz com que consumidores tenham a sensação de que sempre “estão a perder” algo novo que sera brevemente lançado - e incentiva mais pessoas a comprar em uma escala sem freios.